Avançar o conteúdo principal
Europa
Angels Blog

First EMS Angels Awards | Winners Share Their Stories

Winners of the first EMS Angels Awards share stories of heartache, everyday heroes and happy endings.
Angels team 11 Janeiro 2022

Não há dois dias iguais e não há previsões de quando irá terminar em felicidade ou coração destroçado. Os vencedores dos primeiros Prémios EMS Angels partilham histórias com finais felizes.

" "

A primeira ambulância na história documentada foi levada para o campo de batalha em maio de 1487 durante o Cerco de Málaga, no sul de Espanha. Mais de 500 anos depois, noutro campo de batalha criado pela pandemia da Covid-19, nove das principais equipas de ambulância da Europa convergiram para Lisboa, Portugal, para receber os primeiros Prémios EMS Angels pela excelência nos cuidados de AVC pré-hospitalares.

Francisco Arande esteve lá para receber um prémio em nome da Cordoba 061 EMS, tal como os seus compatriotas Antonio Iglesias da Galiza, Nicolas Riera de Madrid e Montse Gorchs de Barcelona.

Para os fantásticos quatro de Espanha, foi o segundo prémio de 2021. Apenas alguns meses antes tinham recebido o prestigiado Prémio Spirit of Excellence pelos excecionais serviços nos cuidados do AVC.
Desta vez, partilharam o palco com colegas da República Checa, da Eslováquia e da Roménia.

" "

Agora, ele joga futebol

Francisco Arande já viu muitos doentes de AVC nos seus 29 anos no serviço Cordoba 061 EMS, na Andaluzia, Espanha, mas nunca esquecerá um rapaz de 14 anos, cujos pais convocaram uma ambulância às 4 da manhã depois de este ter sofrido convulsões.

“Foi o primeiro AVC pediátrico que vi”, diz o médico do serviço de emergência a quem os amigos chamam Paco.

O rapaz tinha-se queixado de dor de cabeça, disseram os pais à equipa de Córdova quando esta chegou, e durante uma avaliação neurológica revelou que o rapaz tinha visão dupla, Paco tomou a decisão de ativar o código AVC e pré-notificar o hospital mais próximo preparado para tratar AVC.

“Quando chegámos, o especialista de AVC estava à nossa espera. Fomos diretamente para a TC e, depois de ter sido confirmado que o rapaz tinha sofrido um AVC hemorrágico de grandes dimensões, levámos o doente para o bloco operatório para cirurgia.

Um mês depois na UCI pediátrica, foi incrível ver que o rapaz já caminhava. Agora, ele joga futebol”.

" "

Uma bebé chamada Eliška

“Existem finais felizes e tristes no nosso trabalho, mas a maior satisfação é quando o doente regressa à vida normal”, diz Jana Kubalová, cuja equipa, o Serviço de Resgate Médico da Morávia do Sul, arrebatou um dos dois prémios Diamante da República Checa, enquanto Michal Mašek (com a Prof. Diana Cimpoeşu e Jan van de Merwe acima) conquistou a Platina em nome da região de Pardubice.

“No entanto, temos uma história milagrosa. Em abril de 2019, fomos chamados para acorrer a uma jovem na 16.ª semana de gravidez que tinha sofrido um AVC com suspeita de hemorragia cerebral. Foi entubada e transportada de helicóptero para o Hospital Universitário de Santa Ana em Brno, onde foi declarada a morte cerebral à chegada.

“Graças aos excelentes cuidados intensivos, 117 dias mais tarde nasceu uma menina saudável com o nome de Eliška”.

Qualificação para a vitória

Fazer milagres requer trabalho árduo e dedicação, e os Prémios EMS proporcionam um mecanismo para reconhecer e recompensar as principais equipas de ambulância da Europa a elevar a fasquia nos cuidados de AVC pré-hospitalares.

O prémio baseia-se nos mesmos princípios dos Prémios ESO Angels para hospitais, diz o consultor Angels, Robert Havalda, que coordenou o processo de estabelecimento de uma comissão de orientação, desenvolvimento de critérios e colaboração com o registo da qualidade de cuidados de AVC, RES-Q, para recolha e avaliação de dados.

Tal como os prémios para os hospitais, os Prémios EMS são atribuídos em três níveis baseados no desempenho – Ouro, Platina e Diamante – mas a aferição começa ainda mais cedo, quando os candidatos avaliam a sua própria elegibilidade para o programa de prémios.
Para serem considerados, têm de ter um protocolo de AVC e programa educativo implementado, utilizar escalas de AVC específicas para avaliar doentes e recolher e registar dados de desempenho relevantes relativos a, pelo menos, 30 doentes de AVC consecutivos num determinado trimestre.

Uma ferramenta de melhoria

O facto de esta equipa ter estado entre as primeiras na Europa a receber o prémio deixa-o feliz, diz Matej Polák, diretor do EMS ZaMED na Eslováquia. “Mas o que me deixa ainda mais feliz é que
estes prémios foram introduzidos na Europa. Quando os Prémios ESO Angels foram introduzidos, os hospitais receberam instantaneamente feedback sobre a qualidade dos respetivos cuidados do AVC e ficaram cientes da necessidade de melhoria constante. Tenho a certeza absoluta de que o mesmo mecanismo de melhoria impulsionada pelo feedback também irá beneficiar o setor dos serviços de emergência”.

Reconhecer os prestadores de cuidados de AVC pré-hospitalares com melhor desempenho é apenas um dos vários objetivos que incluem a monitorização da qualidade, a normalização e a otimização dos cuidados de AVC pré-hospitalares. A nível prático, os prémios são uma ferramenta para identificar e solucionar área problemáticas.

“Recompensar a excelência é importante, mas no fim de contas a categoria do prémio importa menos do que reconhecer as oportunidades de melhoria”, diz Robert.

E literalmente nada é mais importante do que o tempo.

" "

Contar os minutos

Oito minutos. Foi o tempo que demorou o serviço de resgate médico da região da Morávia-Silésia a chegar à morada onde a mãe de um colega tinha sofrido um AVC grave.

Em Lisboa para receber um prémio Diamante, o pioneiro na educação pré-hospitalar relacionada com o AVC, Petr Jaššo (com a Prof. Diana Cimpoeşu e Jan van der Merwe acima) lembra-se exatamente do momento. A sua equipa passou 11 minutos no local e demorou apenas 14 minutos a chegar ao hospital onde a equipa de AVC tinha sido
pré-notificada. Graças à sua rápida ação, esta doente muito importante já caminhava e falava poucas semanas depois, com a perspetiva de regressar à sua vida antes de ter o AVC.

Tempo é cérebro e como a Dr.ª Rodica Alis Grasu pode concordar, nada faz passar mais os segundos do que quando o doente é um dos seus. O diretor geral do Serviço de Ambulâncias de Bucareste Ilfov (Sabif) relembra um caso recente em que um colega sofreu um AVC isquémico. “O AVC foi diagnosticado imediatamente e o hospital preparado para AVC mais próximo foi pré-notificado. O doente chegou ao hospital em pouco tempo e após um exame de TC seguido de trombólise regressou saudável para a sua família e para a sociedade”.

" "

“Estamos a juntar as pessoas”

Para o Sabif, o prémio chegou rapidamente após a participação num programa-piloto de pré-notificação cujo objetivo é diminuir o tempo mediano desde “entrada-até-tratamento” para o AVC agudo. A
pré-notificação demonstrou ser um fator decisivo. O prémio trouxe uma injeção de confiança muito necessária em tempo incertos e impeliram os heróis de Bucareste para o centro de uma comunidade internacional de EMS de AVC para a qual Lisboa foi o berço.

Menos de 20 horas após a Prof. Diana Cimpoeşu, presidente da Eusem de edução pré-hospitalar, ter entregado os Prémios EMS Angels inaugurais em 28 de outubro, teve lugar uma reunião histórica, na qual a reunião em Lisboa de peritos de EMS de AVC discutiram as barreiras, a inovação e as oportunidades de melhoria.

É com os benefícios dos prémios que Robert Halvada mais se entusiasma. “No passado tem havido contacto entre as equipas no mesmo país, mas não além-fronteiras”, diz.

“Estamos a juntar pessoas e isso é apenas o início”.

 

More stories like this

New
Argentina

Life Is Short And #passioniseverything

Change in stroke care is coming to Patagonia, lead by a mould-breaking, stereotype-smashing neurosurgeon whose Twitter bio declares that #passioniseverything. Dr Miriam Vicente explains what it means.
Colômbia

Mission Impassable | Telemedicine With A Twist Makes Stroke Care Accessible In Pasto

They could not build new roads that would bring acute stroke care within easier reach of the people of Pasto in southwestern Colombia, but an unorthodox solution was literally at their fingertips.
Hungria

Mátészalka Hospital Proves Its Mettle

The stroke centre at this remote hospital on the north-eastern tip of Hungary is fighting for its patients’ and its own survival with determined courage and award-winning performance.
Join the Angels community
Powered by Translations.com GlobalLink OneLink Software